Recomeços

Oi, pessoas!

Sumi de verdade, né? Não voltei a publicar nada, mas devo dizer que passei por aqui de vez em quando para ver o movimento. Foram meses corridos, com muitas mudanças e adaptações, e também com muitas atividades. Acho que nem se eu estivesse animada para escrever, teria conseguido.

Durante esse tempo pensei muito no que fazer com o blog. Decidi que, definitivamente, não quero mantê-lo da forma como tenho mantido até agora. Me sinto desconectada de tudo isso.

Com essa decisão tomada, meu primeiro pensamento foi: OK, vou apagar tudo. Eu sou assim, quando quero mudar de página na vida, simplesmente deleto tudo o que veio antes. Mas, na verdade, eu não queria deixar de escrever. O problema não era o blog em si, mas minha relação com ele, com a escrita, com o formato. Deixa ver se consigo explicar.

Primeiro, me sentia com certa obrigação de vir aqui escrever algo “relevante”, mesmo sabendo que eu não tinha obrigação nenhuma, de nada. Talvez seja pelas várias publicações que fiz na tentativa de ajudar em alguma coisa (a experiência burocrática de morar em outro país, experiências pessoais na vida acadêmica etc.). Não sei. O fato é que escrever no blog passou a ter um peso que é justamente o oposto do que busco quando escrevo.

Segundo, minha relação com o que compartilhar na internet sempre foi meio conflituosa. Aqui no blog tentei não me expor muito (mesmo fazendo isso quando achei que a experiência poderia ser relevante para outras pessoas), tentei falar sobre assuntos que me interessam, como literatura, tentei compartilhar temas que considero importantes… Mas acho que esse autopoliciamento do que falar também me travou um pouco.

Terceiro, tenho entendido que a escrita faz parte da minha vida e quero escrever livremente. Quero publicar na internet aquilo que escrevo sem pensar que alguém vai ler, porque acho que são as coisas que escrevo melhor. Mas não apenas por isso, também porque são as coisas mais sinceras e reais para mim.

Bem, por isso, minha primeira ideia foi a de fechar este blog e começar outro do zero, do jeito que eu queria. Como falei, tenho essa mania de simplesmente dar as costas e sair andando, deixando o que não faz sentido para trás. Não sou uma pessoa muito apegada às coisas. Sei que, por um lado, isso é bom, mas, por outro, pode ser um problema porque algumas coisas não precisam ser abandonadas, elas podem ser ressignificadas. Estou aprendendo isso e tentando colocar em prática em alguns aspectos da minha vida. Por isso, decidi que não vou apagar o blog. Pelo menos não totalmente.

Entendi que também não faz sentido porque há textos que estão dentro da minha intenção com um “novo blog”. Além disso, tem pessoas que sei que leem o que escrevo e não há razão para direcioná-las para outro lugar. Por fim, já tenho uma estrutura no WordPress (de assinatura, domínio etc.) e gosto desta plataforma.

Mas, apesar de não fechar o blog, decidi que algumas coisas vão mudar. Primeiro, a aparência, que talvez vocês já tenham percebido. Minha ideia é que o blog tenha cara de blog, não de site. Segundo, o tipo de publicação que vocês podem esperar são publicações como as que estão nas categorias “Aleatoriedades” e “Memórias e histórias”. Estou começando a reorganizar os textos e vou manter apenas essas duas categorias. Em outro momento falo mais sobre elas.

Alguns posts serão, sim, deletados. Ressignificar quer dizer dar um novo sentido a algo que já existe, mas, para que isso aconteça, alguns aspectos precisam ser deixados de lado e outros precisam ser incorporados. Os textos com os quais não me identifico mais, ou não quero deixar publicado porque já não é algo que quero expor, ou que não se encaixam mais no que quero para o blog, serão deletados aos poucos. Talvez isso pareça radical demais, eu poderia apenas deixar os textos aí e seguir como quero a partir de agora, mas também preciso deixar coisas para trás, para sentir que avancei. Além disso, algumas publicações aqui acabam trazendo demandas com as quais não quero mais lidar.

O movimento de reorganização do blog é necessário para que eu possa continuar escrevendo. Escrever é fundamental para a organização da minha mente e para o meu processo de autoconhecimento, isso não pode ser um peso nem mais um trabalho na minha vida.

Espero que vocês entendam. Agradeço muito a todos que chegaram aqui por meio de algum texto e ficaram porque, de alguma forma, se identificaram com o que escrevi ou gostaram do que leram. Se não fizer mais sentido para vocês continuarem me acompanhando, entendo perfeitamente.

Já são quase 10 anos desde que publiquei o primeiro post nesse blog. É muito tempo! Não temos a obrigação de permanecermos iguais, nem no mesmo lugar. A mudança é necessária, é importante, deve ser acolhida e respeitada.

Aos que pretendem continuar por aqui, em breve volto para falar sobre essa coisa de “memória” que quero trazer e o ritmo que pretendo manter no blog. Mas ainda vou continuar um pouco ausente neste final de ano, organizando minha vida para o ano que vai começar.

Desejo a todo mundo um fim de ano feliz e tranquilo. Que o próximo ano seja melhor!

Até mais ler!

Um comentário em “Recomeços

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s