Preciso ler o que o meu coração pede

Oi, gente!

Ainda tratando da organização do blog, hoje vim falar sobre os desafios literários.

Quem acompanha o blog deve se lembrar que, em 2017, decidi ler apenas livros escritos por mulheres. Não vou repetir aqui todos os motivos que me levaram a isso, mas escrevi um texto contando sobre essa experiência, no qual também explico com mais detalhes o porquê dessa iniciativa, caso queiram ler ou reler é só acessar o link.

Pois bem, essa decisão acabou resultando em três desafios literários que propus nos anos de 2017, 2018 e 2019. Gostaria de ter cumprido todos a tempo, mas foram três anos muito intensos na minha vida e, apesar da ter realizado a leitura de quase todos os livros (não terminei a lista de 2019), publicar sobre eles aqui não foi uma prioridade.

Em 2019, comecei a fazer um novo curso de graduação que, junto com o trabalho, ocupa praticamente todo o meu tempo na vida. Em 2020 veio a pandemia, que decidiu permanecer entre nós e, apenas no final do ano passado, comecei a retomar ânimo para escrever aqui no blog com certa recorrência. Foi exatamente quando terminei de publicar sobre os livros de 2018.

Antes dessa história toda, eu nunca tinha feito desafios literários. Foi legal fazer, porque criei uma espécie de objetivo para mim mesma e, de certo modo, para o blog, porque a ideia sempre foi a de compartilhar sobre essas leituras aqui. Apesar de ter sido uma experiência interessante, não pretendo continuar por algumas razões:

1 – Não tenho tempo! Eu seria muito ingênua se fizesse uma lista de livros para ler durante o ano. Desde que entrei na faculdade, praticamente, não leio nada além das leituras obrigatórias do curso. Nas férias consigo inserir uma ou duas leituras diferentes, mas apenas isso. Como estou cursando Letras, o que acontece é que muitas leituras obrigatórias também são livros de Literatura (melhor curso da vida!). Mas é isso, não me resta tempo para ler outras coisas, nem que eu queira.

2 – Minha dinâmica de leitora não funciona com listas. Percebi que preciso ler o que estou a fim no momento e isso é muito subjetivo. Posso ter uma lista de vários livros que me interessam, mas nem sempre vou “estar no clima” para lê-los. Nem vou tentar explicar o que é isso, porque não consigo. Talvez outros leitores entendam o que quero dizer. Por exemplo, desde o final do ano passado, estava pensando muito em O mundo de Sofia, do Jostein Gaarder, que é um livro que eu havia lido há muitos anos. Não sei por que me lembrei dele e nem por que ele estava na minha cabeça, mas isso me fez querer ler essa obra novamente e foi o que fiz. Talvez, se eu tivesse criado uma lista de leitura para 2022, esse livro nem estaria nela, mas se tornou uma leitura para este ano.

3 – Não gosto da ideia de que os desafios sejam uma obrigação. Sei que eles foram criados por mim e que decidir compartilhar essas leituras aqui também foi iniciativa minha. Mas, em certo momento, fiquei sentindo como se isso fosse uma obrigação. Vejam bem, sei que não é, mas sinto como se fosse. Não quero que nada relacionado ao blog soe como uma obrigação para mim, porque, como falei anteriormente, quero que esse seja meu espaço de expressão, de passatempo, de exercício da mente e apenas isso.

Então isso significa que os desafios literários acabaram por aqui? Sim.

Significa que os livros de 2019, que não foram comentados, ficarão sem comentários? Não.

Significa que não vou mais falar sobre literatura aqui? Com certeza não.

Significa que não vou mais ler apenas livros escritos por mulheres? Mais ou menos.

A Literatura faz parte da minha vida, não existe possibilidade de eu não falar sobre isso. Já contei aqui no blog que fui criada como leitora desde pequena, isso faz parte da minha identidade. Será inevitável comentar sobre algum livro que li ou compartilhar meus trabalhos da faculdade, como tenho feito. Mas não quero mais fazer desafios literários, pelos três motivos que citei acima. Quem sabe algum dia mudo de ideia de novo?

Sobre ler livros escritos por mulheres, continuo nesse desafio eterno, porque a defasagem é grande e existem livros incríveis escritos por mulheres extraordinárias que ainda quero ler. Continuo dando prioridade para as escritoras nos momentos em que consigo encaixar uma leitura fora das obrigatórias da faculdade. Mas decidi que será isso, uma prioridade e não mais uma exclusividade. Existem muitos autores que quero ler e, principalmente, reler. Como falei antes, preciso ler o que meu coração pede.

Sobre o desafio literário de 2019, obviamente não vou deixá-lo no vácuo. Minha intenção é publicar sobre esses livros durante 2022, mas aos poucos, conforme conseguir escrever. Espero que, até dezembro, eu consiga terminar todos eles.

Então é isso. Se você chegou aqui por causa da Literatura, não me abandone, continuarei compartilhando minhas leituras, mas sem novos desafios literários.

Para ver a lista completa dos desafios, podem clicar nos links abaixo, mas também deixei todos na página de links, que pode ser acessada no menu que está no topo do blog. Em cada lista estão os links para as publicações sobre as autoras e os livros. Exceto a de 2019, que será preenchida neste ano.

Desafio literário 2017 – 12 livros escritos por mulheres

Desafio literário 2018 – 12 livros escritos por mulheres negras

Desafio literário 2019 – 6 livros escritos por mulheres latino-americanas

Se você ainda não leu nenhuma dessas obras e curte um desafio literário, pode aproveitar e começar por essas sugestões, o que acha? Espero que se anime!

Até mais ler!


Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s