Amós Oz, Fantasia, mais livros

Eu nunca tinha lido nada do Amós Oz. Há alguns dias acabei de ler um livro dele chamado, De repente, nas profundezas do bosque. É um livro curtinho que fala sobre um vilarejo onde há muitos anos não existem mais animais. Na verdade, se passou tanto tempo, que essa história da existência de animais se tornou uma lenda e um tabu. Um dia, todos os animais foram levados pelo demônio da montanha, Nehi. As crianças não sabem o que é um cachorro, uma galinha, um mosquito. Os adultos repreendem cada fala ou pensamento sobre os animais, dizem que isso é lenda, é bobagem e que é melhor nem falar no assunto. Os adultos também dizem que todas as noites Nehi volta ao vilarejo e fica caminhando por aí, em busca de um ser vivo. Se ele encontrar, vai levar com ele. Por isso, após escurecer, todos ficam presos em suas casas, ninguém coloca nem a pontinha dos pés para fora.

Não vou contar a história toda para vocês, muito menos o final. Mas, de alguma maneira, esse livro me fez lembrar de História sem Fim, do Michel Ende. Não, não tem nada a ver uma história com a outra. Mas eu, nessas voltas que dou na minha cabeça, me lembrei de Fantasia (escrevi sobre isso AQUI). No vilarejo de Amós Oz existem pessoas e especialmente três crianças que se atrevem a pensar além da sua realidade imediata, a buscar respostas nas profundezas do bosque. É uma espécie de ida à Fantasia, vocês não acham? Recomendo muito esse livro do Amós Oz, ele fala sobre coisas muito importantes para adultos e crianças. Quero ler outros livros dele. Vocês já leram? Qual recomendam?

—-

Outro livro que li nos últimos tempos foi Maya, do Jostein Gaarder. Estava com esse livro aqui parado há muito tempo, na lista de próximas leituras. Resolvi ler, finalmente, mas não sei se tomei a melhor decisão. Penso que, para a gente gostar de certos livros, ou até mesmo entendê-los, é preciso às vezes estar no “estado de espírito” adequado. Por isso releituras são importantes também.

Bem, eu gosto do Jostein Gaarder. Há muitos anos li o já clássico Mundo de Sofia, que gostei muito. Outro livro que gosto dele é O pássaro Raro. Gosto da maneira como ele fala sobre Filosofia em suas histórias de ficção. Mas lendo Maya fiquei entediada justamente com essa característica. Em alguns momentos eu só queria saber o que ia acontecer a seguir na história e o autor estava lá, puxando todas as correntes filosóficas existentes para falar daquele assunto específico. Meu deu preguiça, fiquei entediada, queria terminar o livro para saber o que ia acontecer na história, mas não queria continuar a leitura maçante. Pensei: curioso, porque gostei de todos os outros livros do Gaarder que já li. Então deduzi que era meu estado de espírito mesmo. Não foi o momento certo para ler esse livro.

—-

O último que li foi a coleção Melhores Poemas do Leminski. Desde sempre me acho meio insensível para poemas. Mas insisto neles com muita esperança de que isso mude. Gosto do estilo do Leminski, sei que não deve ter sido assim, mas os poemas dele dão a impressão que ele simplesmente se senta, pega uma caneta e escreve o que vem na cabeça.

—-

No momento estou lendo O guia do mochileiro das galáxias, do Douglas Adams. Na verdade, estou relendo. Há uns três anos comprei essa coleção de livros, li o primeiro e não dei continuidade. Resolvi ler a série inteira dessa vez, mas depois de tanto tempo, achei necessário reler o primeiro antes, então é isso que estou fazendo. Fazia tempo que eu não lia um livro que me fazia gargalhar. Está muito divertido.

O que vocês estão lendo?


2 comentários sobre “Amós Oz, Fantasia, mais livros

  1. Pingback: Não esqueçam |

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s